Skip to content

[fato_04] Ação conjunta da Urbel auxilia moradores das torres gêmeas

março 5, 2011

Na noite do dia 20 de setembro de 2010, moradores de um dos prédios da rua Clorita no bairro Santa Tereza, popularmente conhecido como Torres Gêmeas, foram surpreendidos com um incêndio no sétimo andar. Para garantir a segurança dos 86 moradores e por causa do risco eminente, o prédio de 17 andares foi interditado pelo Corpo de Bombeiros.

Desde então, uma ação conjunta da Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel), das secretarias municipais de Políticas Sociais e Abastecimento e da Regional Leste, com o apoio da Polícia Militar, que permanece 24 horas no local, um importante trabalho de acompanhamento, monitoramento e ajuda aos moradores vem sendo desenvolvido, no sentido de viabilizar a transferência das famílias para o Programa Moradia e dar outras providências.

Diariamente, os moradores recebem alimentação (café, almoço e jantar) fornecido pelo restaurante popular, por meio da Secretaria Municipal Adjunta de Abastecimento. A limpeza dos prédios tem sido garantida regularmente pela Gerência Regional de Limpeza Urbana, em parceria com a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), que retirou somente neste mês 56 toneladas de lixo, distribuídos em 17 caminhões, intervenção também feita pela Gerência de Zoonoses na orientação dos moradores.

A Urbel, em parceria com as gerências de Manutenção das nove regionais realiza as mudanças. Até o dia 25 deste mês, 50 famílias aderiram ao Programa Bolsa Moradia, sendo que, 38 fizeram suas mudanças com a infraestrutura oferecida pela Urbel e pela Regional Leste. As outras famílias foram morar em casa de parentes, vizinhos e amigos. O secretário regional Leste, Pier Senesi, ressaltou a importância da intersetorialidade nestas ações. “É importante o envolvimento de todos estes setores para que a dignidade e a cidadania destas pessoas sejam preservadas”, disse Pier.

Levantamento

Segundo Nívia Soares de Souza, gerente de Políticas Sociais Leste, um levantamento minucioso da situação dos moradores, com cadastro das famílias realizado pela Urbel e por técnicos de assistência social da regional, já estava concluído quando ocorreu o incêndio, o que facilitou a imediata intervenção. “Grande parte destas famílias já estavam sendo atendidas nos diversos serviços oferecidos pela Prefeitura, por meio do Plantão Social”, disse. O prédio, de propriedade particular, foi invadido em 1995 e será leiloado neste mês por determinação do Ministério Público.

Disponível em:
http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/noticia.do?evento=portlet&pAc=not&idConteudo=44033&pIdPlc=&app=salanoticias Acessado em: 04 / 03 / 2011

One Comment leave one →
  1. participacaoroubens1sem2011 permalink*
    março 9, 2011 3:13 pm

    Os prédios foram invadidos. Vária são as ações para a remoção das familas. Agora saber qual a origem do incêndio é um mistério e os prédios já estão sendo leiloados…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: